25 de fevereiro de 2015

Projeto Soundweaving: padrões de bordados transformados em música


Padrões de bordados sempre foram apreciados através de dois sentidos: visão e tato. Graças a estudante húngara do segundo ano de Design Têxtil da universidade MOME, Zsanett Szirmay e o compositor Balint Tarkany-Kovacs agora podemos ter uma nova experiência com padrões de bordados - através do som.


O projeto Soundweaving foi inspirado em cartões perfurados usados na produção têxtil industrial. Os cartões perfurados correspondem a um padrão de bordado e são aplicados em uma máquina para duplicar o padrão sem interferência humana. Dessa forma, Soundweaving começa com tiras de papel cortadas a laser seguindo o padrão de bordado cross-stitch (ponto-cruz), depois, coloca os cartões perfurados em uma caixa de música feita artesanalmente e movida à manivela, para então fazer a leitura e transformar esses padrões em áudio.


O padrão cross-stitch, ou ponto-cruz, é uma técnica muito popular na Hungria, por isso, a ideia do projeto é, além de explorar novos sentidos, incentivar as pessoas a procurar conexões possíveis entre formas populares e a tecnologia. Utilizar o que é comum, familiar e transformar em algo totalmente inovador, interdisciplinar e integrativo.


Veja, escute e sinta o video que mostra as melodias produzidas pelos padrões de bordados: aqui




23 de fevereiro de 2015

Saiba quanto cresce, paga e emprega a economia criativa no Brasil

A revista Exame divulgou na última semana, um infográfico com vários números relacionados ao crescimento da economia criativa brasileira nos últimos anos.
Em uma década o crescimento foi de 69%, quase o dobro do crescimento da taxa de economia nacional. São Paulo e Rio de Janeiro são destaque de empregadores nessa área, e o rendimento mensal de trabalho chega a ser quase três vezes maior que o patamar nacional.
Veja abaixo, as informações detalhadas:


fonte: exame.abril.com.br

19 de fevereiro de 2015

Série fotográfica explora "O Que Você Esconde?"


A série fotográfica de Romina Ressia, "O Que Você Esconde ?"(What Do You Hide?), é uma resposta viva e colorida para uma tendência humana de mascarar nossas emoções, a fim de tentar se misturar. Embora ela não se lembre exatamente o que desencadeou a sua inspiração inicial, a argentina escreveu via e-mail que ela estava preocupada com a forma como muitas vezes escondemos nossa verdadeira identidade ou "simulamos as coisas apenas para agradar aos outros ou de ser amado por eles."


Ela começou a trabalhar no projeto no ano passado e passou cerca de quatro meses sobre ele. Como é o caso com todos os seus projetos, ela produz os estilos de cada imagem ela mesma. Ela queria representar camuflagem sem roupas típicas, então ela usou tecido como uma forma de desumanizar os sujeitos, tanto quanto possível. As perucas e acessórios são as únicas coisas que nos fazem lembrar que estas são pessoas.



"Eu acho que todos nós temos a luz e a escuridão dentro. Os seres humanos podem ser adorável e odioso e eu adoro mostrar os dois lados. Neste projeto, por exemplo, eu achei interessante fazer retratos de coisas que são considerados negativos de uma forma colorida e bonita "


Ao contrário de sua inspiração, Ressia tende a não mascarar suas emoções, sua honestidade brutal já a levou a ter problemas com pessoas que entendem mal e levam  para a grosseria.
"Às vezes me disse que não há necessidade de dizer tudo o que pensa", escreveu ela. "Eu odeio a mentira; Bem, todo mundo faz eu acho, mas eu fico totalmente virada na frente da mentira, que é talvez a razão pela qual eu fiz este projeto. Se as pessoas prestarem mais atenção, eles ficariam surpresas ao identificar quantas coisas que fazemos para agradar expectativas das outras pessoas, ser aprovado ou não ser criticado. Então eu acho que eu não sou isenta disso. "


O trabalho de Ressia poderá ser vista na galeria Arcadia Contemporary em Nova York, como parte do "Celebrating Women Artists" exibição em grupo a partir 23 de abril.

18 de fevereiro de 2015

Tendência de palavras para 2015

A empresa londrina research., portal de notícias sobre pesquisa de mercado e a indústria de consumer insights, reuniu algumas opiniões de pesquisadores contribuintes sobre as buzzwords (palavras da moda) de 2015.


A primeira buzzword, ou palavra da moda, para 2015 que consta em seu relatório é: agilidade.

“O mundo comercial está ganhando velocidade em um ritmo acelerado – pesquisadores precisam buscar igualar este ritmo. Isso significará que nosso foco precisa estar em: maior compreensão comercial para que possamos sobrepor as mais relevantes abordagens de insights (percepção); melhor aquisição de data (dados) disponíveis para auxiliar em uma perspectiva de 360°; e uma abordagem mais fluída e agressiva para perceber a socialização. Ao ser melhor comercializado, mais holístico e ter uma voz mais alta, o insight vai aumentar valor nos negócios nos próximos 12 meses”. (Wander Meijer, COO da MROps; Jack Miles, diretor associado da Northstar)

A segunda palavra menciona não é novidade: o big data.

Segundo Frederic Charles Petit, fundador e chefe executivo da empresa Toluna, estamos submersos em dados e esta tendência vai continuar, mas ele espera que para 2015 estejamos imersos em informação.

Outras prospecções de palavras-chave para 2015, incluem economia comportamental, ciênciaconsumidores hiper-digitais, fusão, content-driven (contentamento direcionado) e good enough research (pesquisa boa o suficiente).

12 de fevereiro de 2015

Registros de viagem que vão além da fotografia

SINGAPORE- china town

A jovem designer Teresa Lim usa uma tradição centenária para lembrar de suas viagens a lugares exóticos. Em vez de usar os cliques das lentes ela usa agulha e fios para bordar suas lembranças. A idéia surgiu pela primeira vez quando ela queria mais do que apenas uma fotografia ou um cartão como um memento. Ela usou sua formação e experiência como designer têxtil / ilustradora e inventou a idéia de bordar. O trabalho envolvido no projeto satisfez o gosto de Lim e era uma forma positiva para imprimir estes lugares únicos em sua memória.

VIETNAM - Ha Long Bay
PRAGUE - charles bridge

O trabalho em si não é muito maior do que uma fotografia e de forma redonda. Em seu site (teeteeheehee), ela mostra uma foto da peça acabada contrastando o local real. A maioria são muito precisos e lindíssimos. Ela escolhe uma série de coloridos, destinos naturais para bordar que funcionam bem com os fios vibrantes. Alguns dos lugares que  foram bordados por ela foram Vietnã, Berlim, Praga e Tóquio. Ela também fez outros projetos em bordados que retratam temas de energia feminina e são menos tradicionais no sentido de técnica.

LONDON - Big Ben

PERTH - Serpentine Falls

Bordados já existe desde o início do século 3 aC, desde esse período mudou muito pouco. Existem alguns tipos diferentes de pontos e é isso. Ela difere da tapeçaria que usa uma tela trama aberta dura oposição ao pano macio de bordado que exige um loop para criar uma borda.

Para todos os viajantes o trabalho de Lim serve de inspiração, para inovar de formas criativas a maneira de guardar recordações e registrar os locais e momentos incríveis vivenciados nas viagens.

HANOI

GERMANY - Laufersweiler

TOKYO

11 de fevereiro de 2015

The Urban Yoga: projeto experimental de arquitetura



The Urban Yoga é um projeto experimental de arquitetura que busca uma mudança na forma como lidamos a experiência do nosso dia a dia em ambientes urbanos, focando em nossos corpos e sentidos. Criado por Anja Humljan, arquiteta, dançarina e proficiente em yoga, o projeto abrange uma série fotográfica experimental (photo book) na qual reúne diversas poses de dança e yoga em meio aos espaços urbanos, explorando todos os sentidos do corpo. 

“O que nós tocamos, cheiramos, degustamos e escutamos, é o que define, na maioria das vezes, se vamos nos sentir bem ou mal em um certo ambiente”. (Anja Humljan)

Durante sua trajetória de estudante de arquitetura, Anja percebeu que as cidades precisam mais do que somente geometria e função, precisam estar em sintonia com nossos corpos e mentes. O projeto foi criado como meio de garantir que arquitetos criem e desenhem o nosso entorno: espaços, ambientes, prédios, salas, estruturas, etc., pensando mais no ser humano, em seus desejos, sonhos, sentimentos e imaginação.


Humljan utilizou seus domínios em dança e yoga e os aplicou no mundo da arquitetura - saindo do estúdio de yoga direto para as ruas de Nova Iorque, Madrid, Paris e Ljubljana (capital da Eslovênia) para fotografar seus passos e sua sensibilidade diante do concreto urbano.


Assista ao video de divulgação: aqui






9 de fevereiro de 2015

Google e Mattel anunciam evento misterioso

No dia 13 de fevereiro, a Google vai participar de um evento produzido pela fabricante de brinquedos Mattel — responsável pela produção e distribuição internacional de Barbie, Hot Wheels, Max Steel e Polly, entre outros. No convite para a conferência, a marca convida os participantes a “Ver o que é possível com um anúncio exclusivo e o lançamento de um produto”.

Apesar de não haver muita clareza sobre o que será mostrado, já começam a ser feitas diversas especulações. No convite, é possível ver um rolo de imagens do View-Master (um dos brinquedos mais populares de todos os tempos, também da Mattel). Isso seria uma dica de que a Google e a Mattel vão lançar algo parecido com o antigo brinquedo, mas talvez com muito mais presença de realidade aumentada ou virtual.
Vale lembrar que o evento realizado no próximo dia 13, acontece exatamente um dia antes do início da Toy Fair 2015 — a maior feira de brinquedos realizada nos Estados Unidos.
fonte: promoview.com.br

5 de fevereiro de 2015

A cidade de Nova York vista de um ângulo incomum


A cidade de Nova York tem sido objeto de snapshots de muitos fotógrafos, mas a Big Apple raramente tem sido capturada de um ponto de vista tão único como a perspectiva de uma criança. Diego Acosta López, um estudante da Escola de Artes Visuais, queria entrar na cabeça do filho dele, Ignacio, e experimentar a emoção de ver NYC pela primeira vez. Ele conseguiu isso com a montagem de uma câmera GoPro no interior do carrinho de criança de Ignacio quando ele e sua mãe veio de Quito, no Equador para visitar López por um mês no ano passado.


A GoPro foi definida para tirar uma foto a cada 10 segundos, capturado cerca de 2.000 fotos por dia. Vistas comuns NYC como o metrô, Central Park e Times Square são transformados em novas cenas pela perspectiva única e a distorção de formas e cores através de tampa de plástico de proteção do carrinho. O pequeno Ignacio, que tem quase 2 anos de idade, muitas vezes aparece no quadro com um pedaço de seu rosto, cobertores, mãos ou pés. Olhando para as cores neon, luzes brilhantes, e multidões de pessoas a partir de seu ponto de vista, pode-se quase imaginar o entusiasmo e admiração de passear pelas ruas de um novo, desconhecido lugar para uma criança.





3 de fevereiro de 2015

Consumidores podem imprimir chocolate da Hershey

Precisa de uma paradinha no meio da tarde para comer um chocolate? Vá até a CocoJet 3D e faça uma barra da Hershey. No futuro, cada chocólatra poderá criar sua própria guloseima. Mas, por enquanto, os fãs da iguaria terão que ir até a sede da Hershey, na Pennsylvania para conseguir um doce 3D.
Em maio, a empresa planeja instalar permanentemente uma impressora 3D de chocolate no Chocolate World, onde os consumidores poderão pedir seus doces personalizados. A impressora CocoJet foi apresentada primeiramente no Chocolate World, em dezembro, e depois na CES, em Las Vegas, em janeiro.
Hershey construiu a impressora em parceria com uma das maiores e mais tradicionais companhias de impressão 3D, a 3D Systems. Após apenas seis meses de testes, a equipe já está na quarta versão da impressora e possui um número semelhante de receitas.
O processo de impressão pode demorar desde alguns minutos até uma hora ou mais, dependendo da complexidade do desenho.

fonte: Beth Snyder Bulik/Advertising Age/promoview.com.br